Ubalab recebe Luciana Fleischman

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

A partir deste sábado receberemos a visita de Luciana Fleischman. Ela vem ajudar a realização do Tropixel Ciência Aberta, e chega em um momento interessante - Ubalab deve ver novidades nos próximos tempos. Acompanhem por aqui para saber mais.

A partir deste sábado receberemos a visita de Luciana Fleischman. Ela vem ajudar a realização do Tropixel Ciência Aberta, e chega em um momento interessante - Ubalab deve ver novidades nos próximos tempos. Acompanhem por aqui para saber mais.

Mortovivo telefonia imóvel

Aí estava eu sábado à tarde numa sala de espera de hospital (história desimportante, não vou perder tempo contando) quando recebo um SMS da Vivo. "Você já gastou o limite de dados do plano no mês, mande mensagem se quiser contratar mais". Tive certeza que era engano deles, porque raramente uso sequer um quarto do meu plano de 4Gb mensais.

Veio domingo e percebi que a internet no celular estava extremamente lenta. Liguei lá. Expliquei. Caiu. Não ligaram de volta. Liguei de novo. Expliquei. Caiu. Me ligaram de volta. Disseram que eu tinha mesmo esgotado - em nove dias havia supostamente baixado 5.9Gb no celular. Falei que estava errado, no meu ritmo usual de consumo demoraria alguns meses para baixar isso tudo. Passaram para o "setor técnico" onde um rapaz simpático foi verificar e descobriu que um único acesso no sábado à tarde, começando às 17h e pouco, havia consumido quase 5Gb em cerca de uma hora. Argumentei com ele que nesse horário estava numa sala de espera no hospital e, com a velocidade que a Vivo oferece, nem que eu quisesse conseguiria baixar 5Gb em uma hora. Na verdade, nem se estivesse de frente para a antena eu conseguiria. Argumentei que o contador do android fala que eu consumi 850Mb ao longo de trinta dias. Ele falou então "isso deve ser erro no nosso sistema, vou passar de volta para o comercial para que voltem sua conexão à velocidade original". Ainda perguntei "não vou ter que pagar por esses dados, né?". Ele falou "não, não vai precisar". Aguardei mais uns dez minutos de musiquinha ruim e a ligação caiu. Não me ligaram de volta.leia mais >>

Wu wei

Wu-wei

Na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,

Na busca do Tao, todos os dias algo é deixado para trás.

E cada vez menos é feito

até se atingir a perfeita não ação.

Quando nada é feito, nada fica por fazer.

Domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.

E não interferindo.

Tao Te Ching 道德經 (Cap.48)

Cultura do conserto

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Publiquei nesta semana uma versão rápida (somente com o texto-base em inglês e sem imagens) da compilação que estou montando sobre meu período como residente na VCUQatar ano passado. O material já publicado está disponível em versão para o kindle (bem baratinho, leva aí) ou livre e grátis no meu site. Aproveitei para também fazer minha primeira experiência com o medium e publiquei lá um trecho do texto principal.

Em extinção...

Cada vez mais difícil de achar:

  • Desodorante sem antitranspirante
  • Tempero industrial sem glutamato monossódico
  • Derivados de milho sem transgênicos
  • Água potável nas torneiras de São Paulo (essa coisa amarelada que escorre por aqui não conta)

Rituais de chegada

No dia em que minha filha nasceu, em 2010, a felicidade me cercava. Eu chorei, transbordei de vida de um jeito que só que já sentiu entende. Mas ninguém me ofereceu um charuto. Eu nem tinha pensado nisso antes do dia, estava daquele jeito de primeiro filho que a gente flutua e as coisas vão levando, e de repente já foi e nem viu direito. Uns dias depois meu sogro trouxe uma caixa de excelentes cigarrilhas, mas já não era a mesma coisa. Tanto é que a caixa durou ainda alguns anos.

Há algumas semanas, estava eu debaixo de uma chuva leve esperando um barbeiro que se atrasara. Para fugir da garoa, entrei na tabacaria ao lado. Topei com um habano aparentemente legítimo, e decidi que ele me acompanharia na missão vindoura.

Estou, estamos, em São Paulo desde ontem. Aguardando mais uma criança que em algum momento das próximas semanas deve vir ao mundo por obra de nossa união, se possível por arte de nossas próprias mãos. Estou sumindo um pouco mais das redes nesses tempos. Mergulhando em um tipo de experiência tão antigo quanto a humanidade.

E dessa vez tenho até um habano pra comemorar quando vier o dia.

Até já.

Rede de Fablabs em São Paulo

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

O portal aprendiz publicou um artigo sobre a rede de Fablabs que a Prefeitura de São Paulo vai inaugurar este ano. Tem ali no meio algumas citações a um post meu na revista A Rede e no site Redelabs que problematiza um pouco a referência internacional de "Fablabs" (que em última instância foi articulada originalmente no Media Lab do MIT) em relação ao contexto brasileiro, em especial à gambiarra. Como falei ao jornalista do Aprendiz ontem, acho fantástico que a política de inclusão digital de São Paulo incorpore essas novas possibilidades - mas é preciso refletir bastante sobre o vocabulário e as aspirações do projeto para não acontecer de aceitar sem crítica uma série de elementos que vêm usualmente atrelados aos Fablabs em outras partes do mundo - em especial o vocabulário industrial, o impacto ambiental implícito e a divisão (internacional) do trabalho.leia mais >>

Escolhas

Indícios de termos feito boas escolhas na vida:

- Filha, que tal faltar à escola hoje e ir à praia?

- Não pai, prefiro ir à escola.

E ela adora praia. Mas a escola faz tão bem para a vida dela que a gente entende e se enche de orgulho de participar.

O que não quer dizer que não tentaremos outra vez se amanhã o calor se repetir ;)

Digital Culture - short report

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Em novembro de 2014, fiz um relatório (em inglês) sob encomenda do conselho de artes da Suíca - Pro Helvetia. A ideia era oferecer um panorama atual sobre cultura digital no Brasil. Mas antes de listar e descrever algumas iniciativas, grupos, instituições e pessoas, eu fiz uma introdução para mostrar o terreno em que se desenvolvem. Segue abaixo esta introdução, republicada aqui com autorização da Pro Helvetia.

1. Scenario

In order to understand the state of new media and digital culture in Brazil, two cultural episodes of last century must be acknowledged: brazilian artistic Modernism and the Tropicália movement. Both are deeply related to what Brazil has to offer internationally in terms of contemporary arts, pop culture and their social implications. To some extent they form the cultural basis upon which new developments are often laid.

In 1922, the modernists organized the Week of Modern Art in São Paulo. Until 33 years before that, Brazil was a self-proclaimed "empire" whose economy relied heavily on large plantations and slave workforce. As slavery was abolished, the republic established and legal immigrant labor became available, the country demanded new ways to understand and experience its mixed cultural background. During the Week of Modern Art visual artists, poets, writers and intellectuals helped to grant legitimacy to mixed social identities, as well as asserting the importance of São Paulo as a cultural centre1. The modernists proposed that brazilian culture was a mixed one, in which tradition and novelty were articulated in terms of dialogue and assimilation. It is in that sense that poet Oswald de Andrade posed in the Cannibalist Manifesto:leia mais >>