intercâmbio

Ao norte

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Daqui a menos de duas semanas embarco para a região norte do Brasil pela primeira vez. Vou participar da excelente programação articulada pela Giseli Vasconcelos dentro do Networked Hacklab, ligada ao Arte.mov/Vivolab. Vou passar alguns dias em Belém e depois sigo para Santarém, onde vou finalmente conhecer a Casa Puraqué. Vou tentar levar meu protótipo de ZASF para um upgrade, além de um ou dois GPS loggers pra brincar com mapas.

A ideia de cartografias críticas tem bastante a ver com meus planos de Ubalab. Quero aprender tudo que for possível com a galera que vai estar por lá, além de rever amizades antigas.

Na volta eu faço um daqueles relatos longos...

Rumo ao norte!

Intercâmbios, papos, água

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Participei semana passada de duas conversas online articuladas por Vicky Sinclair, que está passando uns meses pela América do Sul. Vicky é a cabeça por trás do ArcSpace de Manchester, que eu conheci no ano passado, e está sempre agitando possibilidades de intercâmbio sobre ecologia, tecnologias e sociedade. O primeiro encontro na semana passada foi um bate-papo entre alunos de uma sala de aula em Manchester, uma galera da House of Natural Fiber na Indonésia e o pessoal do projeto Puraqué Digital. Conversaram sobre contextos e realidades, e sobre possibilidades de ajuda efetiva entre os diferentes cenários.
O outro encontro aconteceu ontem, reunindo de novo o pessoal do Puraqué, a Karla Brunet (que tem o projeto Geografias do Mar e o Narrativas Digitais) em Salvador (que relatou o papo aqui) e uma galera em Taganga, na Colômbia (perto de onde aconteceu um terrível vazamento de óleo de Palma). O pessoal da Indonésia se atrasou por algum problema com polícia e documentos. A conversa dessa vez se concentrou um pouco mais na questão da água (na esteira dos Waterlabs que surgiram na rede Bricolabs): captação, tratamento, distribuição, críticas à exploração comercial-governamental.

leia mais

M.A.R.I.N. - Chamada aberta

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Está aberta a chamada por propostas para residências artísticas do projeto M.A.R.I.N. (um laboratório de mídia em um barco no Mar Báltico), coordenado pelo nosso aliado Tapio Makela:

Call for Proposals Now Open

2011: M.A.R.I.N. Nordic – Baltic Sea Residencies for Art and Science
June & August 2011 Call for Proposals Now Open

leia mais

Eixos do UbaLab

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Esse post é uma adaptação dos eixos de ação propostos no projeto que foi selecionado como Esporo de Cultura Digital em edital do Ministério da Cultura. Mais informações sobre a situação atual do projeto, aqui.

UbaLab é um laboratório experimental dinâmico que consiste em uma série de ações coordenadas destinadas a integrar o potencial humano, cultural e ambiental às novas tecnologias, em especial aos referenciais da cultura digital brasileira e da MetaReciclagem, por meio da produção multimídia livre e da arte eletrônica.
Os focos principais de investigação e atuação são apropriação e reuso de tecnologias, interconexão em rede de culturas tradicionais, sustentabilidade, preservação do meio ambiente, educação para a inovação, autonomia.
A intenção é uma atuação de longo prazo, articulando uma conversa aprofundada e engajada, na busca de modelos de desenvolvimento econômico e cultural adequados ao século XXI, dando origem a uma composição dinâmica entre o enraizamento cultural e as novas culturas hiperconectadas.
O atuação baseia-se em quatro eixos interrelacionados:

leia mais

Rolê, parte 1 - velhomundo continental

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Durante algumas semanas desse mês, fiz um rolê por alguns lugares da Europa, participando de eventos e conhecendo pessoas. Esse post é a primeira parte de uma tentativa de documentação com base em anotações, tweets e lembranças.

Genebra - Lift10

Meu primeiro destino foi Genebra, onde se realizaria a conferência Lift 10. Eu fui convidado a falar sobre MetaReciclagem e Brasil. Algumas semanas antes, um dos organizadores me mandou alguns vídeos com exemplos de palestras que foram bem recebidas em edições anteriores. Eram palestras de altíssimo nível, tanto que chegaram a me intimidar. Isso acabou me distraindo um pouco da conferência - fiquei bastante tempo andando pela cidade e elaborando ideias, ou no quarto escrevendo e reescrevendo.

FrioAndar por Genebra é uma experiência singular. Um ar romântico e algo literário - impossível não procurar o Outro Borges espreitando em algum banco de praça, debaixo do frio inesperado para uma primavera. Além disso, a presença de todas as instituições internacionais em torno da ONU - e das delegações do mundo inteiro que vão para lá pleitear, debater, influenciar - evoca uma certa sensação de fronteira. Mas é uma fronteira mundial, uma fronteira de todas as nações, que parece atrair a presença de muitxs feiticeirxs. A tudo isso se junta a coisa mais fria do dinheiro puro - muitos bancos, muitas lojas de grife, muita gente que cultua essas coisas.

Publiquei mais algumas coisas sobre a cidade e a estrutura da Lift no meu blog.leia mais >>

Rolê, parte 1 - velhomundo continental

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Durante algumas semanas desse mês, fiz um rolê por alguns lugares da Europa, participando de eventos e conhecendo pessoas. Esse post é a primeira parte de uma tentativa de documentação com base em anotações, tweets e lembranças.leia mais >>

Acampamento de inverno

O post abaixo foi agregado por RSS. Link original
---

Capa do RelatórioEm março deste ano o Institute of Network Cultures realizou o Wintercamp, em Amsterdam. O evento, baseado no referencial de "redes organizadas" de Ned Rossiter e Geert Lovink, tinha por objetivo reunir 12 redes colaborativas de diferentes partes do mundo, oferecer espaço para elas trabalharem por alguns dias e criar alguns cruzamentos entre elas.
Eu fui convidado por ser um dos fundadores da rede Bricolabs. Os dias lá foram bastante produtivos, não só dentro do espaço da bricolabs (cujos integrantes estavam também espalhados entre as outras redes). Relatei minha participação no meu blog.
A wintercamp gerou uma boa quantidade de documentação online, como era de se esperar. O chamado metagroup realizou uma série de entrevistas com integrantes das diferentes redes (disponíveis aqui, recomendo bastante). Um dos pontos altos da participação dos Bricolabs foi a apresentação final, que de forma meio caótica propunha uma crítica ao formato do evento, que por mais que tenha dado espaço a redes distribuídas manteve uma estrutura de cima para baixo nas apresentações. A base da apresentação foi a pergunta "where is our leader"? De fato, Rob van Kranenburg, que havia liderado as sessões, tinha ido embora no penúltimo dia.leia mais >>